PMG ARQUITETANDO POR AÍ

PMG ARQUITETANDO POR AÍ
Aqui, o assunto é transformar rotinas engessadas, visando a melhoria da qualidade de vida dos envolvidos. Como assim? Com conhecimentos arquitetônicos aliados à técnicas de organização, residenciais ou comerciais, espaços são reestruturados com custo bem inferior ao previsto. Seja sua necessidade tamanho p, m ou g, entre, conheça um pouco dessa história e encontre respostas para modificar a sua. Aguardo você!!

02/07/2017

SÓ VALE SE CHORAR!



Um sonho realizado!




Há quase dois anos, mesmo atravessando um período de "vacas magras", planejamos a comemoração de 15 anos da nossa filha mais velha para que jamais fosse esquecida por ela. E, no aeroporto, ao receber o roteiro da surpresa, caiu no choro. Lágrimas de emoção que, certamente, jamais serão esquecidas. Nessa ocasião, fazendo uso das milhas da família e apelando para todas as formas de economia, planejamento foi fundamental.
Vencido o primeiro parágrafo, já deve ter gente se perguntando: o que isso tem a ver com organização? Pergunta pertinente. Foram tantos os pedidos de esclarecimentos quanto à falta dos últimos posts que a explicação precisava acontecer. Com as vacas citadas ainda passando por restrições alimentares, chegamos às vésperas dos 15 anos da segunda filha. Que fazer? Logo depois da virada do ano, começamos a nos movimentar.
Ela tinha um sonho. Nós tínhamos parceiros. Além de um grande objetivo: fazê-la chorar de emoção. Dura desde sempre, a tarefa não seria nada fácil. Precisávamos acreditar no impossível. Meses de trabalho, parte financeira dividida em muitas parcelas, quase tudo finalizado, apelamos para a ajuda de Lucilene Macedo, supervisora pedagógica do Colégio Bernoulli Salvador e Iuri Vieira, professor de história e preferido da aniversariante. Eles!
O acolhimento foi imediato. E, numa linda parceria família/escola, passamos a responsabilidade do anúncio e não aparecemos lá. Sendo o primeiro ano dela no colégio, adaptada e realizada desde o início, nada mais justo que dividíssemos a alegria com pessoas significativas no seu momento. Assim, utilizando alguns minutos da aula de história, nossos parceiros especiais levaram à ela a grande surpresa. Confiram o texto do anúncio...


Um passarinho me contou que uma pessoa dessa sala desejava muito conhecer a Disney. Bem na época em que todas as crianças só pensavam nisso. Sem que a família pudesse arcar com as despesas, sua mãe perguntou:
- Por que a fixação nesse casal de ratos quando o resto do mundo está aí para ser descoberto? Você já ouviu falar do Museu de História Natural em Nova York? Não perca tempo com isso e vá se informar melhor. Talvez os seus desejos mudem.
Naquele momento, a almejada viagem não aconteceu e a pessoa teve que se conformar. Porém, na época oportuna, a pessoa em questão conheceu a Disney (inclusive Mickey e Minnie), porém, encantada com tudo que descobriu através da internet, não esqueceu o Museu de História Natural. Então, realizado um desejo, logo que pode, apresentou o outro:
- Mamãe! Agora meu sonho é conhecer o Museu de História Natural em Nova York.
Antes que a pobre mãe pudesse respirar, completou:
- Mas, eu não quero que seja como se costuma visitar museus. Quero entrar, sair, entrar, sair, usando vários dias até que tenha visto tudo, tudo. Entendeu, mamãe?
                           
Hoje, estou aqui para transmitir um recado dessa família para todos vocês. Sonhos se realizam, sim! Desde que exista planejamento, persistência e, acima de tudo, muita paciência para a espera.
                                                             
Carol... Estou com o seu cartão de associada do Museu de História Natural que lhe dará direito a entrar, sair, entrar, sair, quantas vezes você desejar. Do jeitinho que você sonhou! Faço o que com ele?   


Antes da surpresa, o professor Iuri, atencioso como já suspeitávamos, preparou uma apresentação em slides do Museu, como estímulo às férias que iniciariam ao final daquele turno. Assim, entre lágrimas contidas (ela não chorou...), bolo, pãezinhos e nescaiszinhos, oferecidos no momento certo por Lucilene, todos se deliciaram e nossa aniversariante voltou pra casa realizada com o seu membership card guardadinho na bolsa.
Depois do dia 16, o que se viu no instagram e facebook foi apenas a realização do sonho descrito acima que, uma vez idealizado, jamais foi esquecido. Além de Lucilene e Iuri, que atuaram em perfeita sintonia, ainda contamos com a fundamental ajuda da sta. Tay Dolan, funcionária do Museu e responsável pela comunicação com os associados. Sem ela, o cartão magnético não teria chegado à tempo. Muito obrigada a todos!! 
      



Parceiros especiais

O presente




Felizes com o resultado desse projeto, se alguém ainda deseja saber o que isso tem a ver com organização, lhes asseguro que tudo. Tudo mesmo...  




Visita #4 com seriedade de primeira!





Fonte imagens: ARQUIVO PROFISSIONAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário...